Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DN & Companhia

Lamego, muitos séculos depois..!

350B6717-F9C0-43A3-9C1C-F2AE6FA0F7F6.jpeg

Quando se assinala um ano da instalação dos atuais órgãos autárquicos municipais em Lamego, em pequenos apontamentos, falarei nos próximos tempos sobre o estado político, social e de desenvolvimento da cidade e visão geoestratégica no contexto regional e nacional. 

 

Sempre digo ao que vou, e com estes apontamentos quero, num propósito de intervenção política e de exercício de cidadania ativa, dar a minha opinião, sem reservas ou tabus, incitando outros, jovens, menos jovens, todos, a refletirmos sobre o futuro coletivo - Cidadania Política! 

 

LAMEGO PERDEU O COMBOIO!? 

A história diz-nos que Lamego perdeu literalmente o comboio! 

Mas manteve sempre uma “locomotiva” que puxava um grande comboio humano - as emoções e as atrações que só Lamego conseguia ter. Por exemplo, a Senhora dos Remédios, os serviços da justiça e outros serviços públicos, a Diocese, o ensino, a dinâmica comercial, etc! 

 

No passado recente, Lamego apanhou o comboio errado quando optou pelo eixo de cidades Vila Real - Régua - Lamego. 

Deixando apeados todos os concelhos que a tinham como referência e como a sua cidade de coração, Lamego deixou de se posicionar como a capital cultural e histórica do Douro a Sul, a Beira Douro! 

 

No presente, Lamego parece ter desistido de apanhar o comboio do futuro! Andamos ainda à procura de que futuro queremos! 

Sem uma ideia clara para a cidade e para o concelho, perdemo-nos nas pequenas coisas que nos tiram energia e não nos levam a lado nenhum! 

 

Constatações: 

 

- O Governo Municipal é constituído por diversas locomotivas que puxam para direções diferentes. Aqui incluo todas as forças políticas com mandatos!

- Vamos adiando as mudanças estruturais para a cidade e para o concelho. 

- A Sociedade Lamecense mostra sinais de reagir! 

 

Sentimento social e político: 

 

Tenho em todas as forças políticas com mandatos nos diferentes órgãos municipais, pessoas que conheço há muitos anos, outras mais recentemente, mas nada me faz sentir que não sejam todas elas capazes de fazer melhor!

 

Tenho também das forças vivas da cidade, e quando falo de cidade estou a referir todo o concelho, uma excelente ideia, tanto na capacidade de realização como na vontade de contribuir para os novos desafios e para o aproveitamento das oportunidades coletivas. 

 

Tenho ainda a certeza de que há na Sociedade desta cidade excelentes quadros e competências capazes de contribuir para a afirmação de Lamego. Não precisamos de tutelas nem paternalismos condicionadores de quem não vive, não sente, nem tem memórias e sentimentos de profunda identificação com a identidade sociológica desta cidade. 

 

Caminho: 

Importa mudar a forma de estar e fazer política. 

 

Tem o PS a responsabilidade de nos mostrar uma visão clara e um projeto credível  e exequível e realizações concretas. Se não o fizer nos próximos tempos, muito próximos, corre o risco de confirmar a imagem de que nada acontece de estruturante. 

 

Para as outras forças políticas, fica a tarefa de clarificarem o seu posicionamento e a participarem com propostas concretas. 

A não existência de uma maioria formal no Executivo obriga todos a clarificarem como pretendem estar.  

Cada uma das partes, com visões eventualmente e naturalmente diferentes, podem contribuir para um novo tempo social, político e de desenvolvimento desta cidade, deste concelho e, em consequência, de toda a região onde Lamego se deve assumir como referência cultural e histórica. 

DN 

 

 

Nota: numa declaração de interesses, refiro que sou militante no PSD de Lamego! 

 

A Social Democracia em Lamego

12E6D7E9-BDAB-4FDC-815D-0D07C991CAA8.jpeg

 

 Neste 19 de Julho , Francisco Sá Carneiro faria 84 anos e Portugal seria, certamente, um país diferente! 

Um bom exemplo de que as pessoas fazem toda a diferença e é a partir dos seus princípios e valores que se constrói a mudança e o futuro coletivo.

Inspirado na referência maior da social democracia em Portugal, faço aqui uma pequena reflexão sobre a importância da ação social democrata em Lamego.

 

«A dinâmica da social democracia em Lamego deve estar assente numa estrutura que aglutine princípios, valores, estratégias e compromissos claros, capaz de ser o suporte para um novo futuro: 

Suporte político para a ação dos atuais eleitos!
Suporte para o trabalho concreto de estudo e desenvolvimento de ideias objetivas que melhorem a vida das pessoas que vivem a cidade e todo o concelho, sem se esquecer a região!

 

Para melhor se afirmar, o PSD, deverá assumir a responsabilidade de não ser um partido fechado, abrindo-se a novas visões da vida em comunidade, neste novo tempo sociológico que exige participação dos cidadãos e uma atitude transparente da ação política!

O PSD em Lamego fará futuro se conseguir dar  espaço às bases partidárias e aos cidadãos em geral, valorizando os olhares frescos e competentes.

 

Para a ação externa, espera-se de nós sociais democratas de Lamego, militantes ou simpatizantes, a força mobilizadora para ajudar a afirmar Lamego no contexto regional e nacional.
A cidade e o concelho precisam e esperam um PSD atento para  interpretar as necessidades das pessoas e capaz de apontar e defender novos desígnios para esta terra.

 

Para a organização interna, o PSD de Lamego precisa de soluções construídas em Lamego pelo PSD de Lamego.

 

Com a participação de todos, não deixando ninguém para trás, saberemos reafirmar a social democracia em Lamego em todos os níveis da intervenção política!» 

 

Sá Carneiro é sempre uma grande inspiração para quem sente e vive a politica como "um dever  de cidadania!"
DN

 

Proteção Civil em Lamego!

1.jpg

 

Está a comemorar-se o dia internacional da proteção civil, com os eventos oficiais do Governo de Portugal a decorrerem aqui em Lamego no Centro Multiusos!

 

 Felicito o Município por acolher esta iniciativa, envolvendo todas as forças e os cidadãos, com especial presença das crianças !
A Proteção Civil é também Cidadania!

 

Felicito ainda o município pela criação de um centro coordenador municipal de proteção civil. Importa olhar para a proteção das pessoas e bens com elevado profissionalismo. Um aspeto relevante é também sua localização, ficando bem visível para os cidadãos !

 

Importante também que se pense num modelo de coordenação e estruturação de forças de proteção civil à escala do Douro Sul.
Juntos somos mais fortes e estaremos melhor preparados para combater as problemáticas e se adotarem políticas de prevenção ativas.

 

O Multiusos hoje está cheio de equipamentos e pessoas, alegre e protegido, constatando-se que este executivo o considera um equipamento seguro, confortável, amplo e muito útil para Lamego e para a região! ?
DN

 

2.jpg

3.jpg

4.jpg

 Fotos: Rádio Douro Nacional / Rádio Clube de Lamego

 

Lamego é, também, a minha cidade!

lmg.jpg
Estou cá todos os dias, vivo-a desde que nasci! Tenho feito por cá uma intervenção social e política de pouco relevo!

Tenho,  todavia, participado na promoção do desenvolvimento local e até elegi, há muitos anos, Lamego como a estrutura central da minha atividade profissional!


Pretendo continuar a fazer  um trabalho político  e social, em toda a região, com especial ênfase no Douro Sul! É a partir de Lamego, esta cidade emblemática e referência da região, que me envolvo nas ações de cidadania ativa e solidária!

Mas, neste momento político, para que fique claro, e como sempre digo ao que vou e o meu enquadramento, informo que solicitei, há algum tempo, a minha militância no PSD para a secção de Lamego! Desejo participar na construção de um novo ciclo da social democracia, em Lamego e em toda a região!

Saliento ainda que nunca me fecho em plataformas partidárias, pelo contrário, participo  em plataformas abertas de cidadania! Não gosto de fundamentalismo e subserviências cegas e destruidoras de capacidade crítica! Para mim, independentemente das opções partidárias, a admiração pelos concidadãos tem só duas premissas: o respeito e a confiança!

Estou habituado a fazer caminho caminhando!

Participar é um direito e dever de cidadania!

DN

O Douro sul - a construir bom caminho!

Sernancelhe

 

Inspirado na afirmação claríssima do Presidente da Câmara de Moimenta da Beira - a região ou cresce em conjunto ou desaparece em conjunto - escrevo sobre o Douro Sul, na certeza de que esta região está a construir caminho de mãos dadas.

São muitos os sinais que nos fazem olhar o futuro coletivo com otimismo. Há uma força agregadora, que tem vindo a promover sinergias.
O Douro Sul, é e pode ser ainda mais, uma marca umbrella para um território com marcas de excelência.

Lamego é a marca com maior notoriedade nacional deste território e devemos aproveitá-la de forma mais objetiva. Lamego pode e deve continuar a afirmar-se como a capital sociológica desta região. A opção pelo eixo de cidades Lamego, Régua, Vila Real, não belisca em nada a função agregadora desta cidade ímpar, com referências nacionais e internacionais, incontornáveis, associadas ao que de melhor tem a vida.
Mas, felizmente também outras Vilas e cidades se impõem:
Penedono é a nossa Vila Medieval e o evento que já constitui uma referência pela sua elevadíssima qualidade, a feira medieval, pode ser o mote para dar corpo a vivências medievais continuadas numa grande parte do ano, fazendo de Penedono uma atração ímpar no país.

Sernancelhe, a nossa Vila da saúde e da cultural, que recentemente levou a cabo o SER + Cultura, evento multifacetado e diferenciador, está a afirmar- se como um destino especial, também muito pela sua capacidade de mobilizar e organizar com elevadíssima qualidade.

Hoje, estas referências, a título de exemplo, deixando para uma próxima a abordagem concelho a concelho, dando a minha opinião das dinâmicas que já constituiriam uma grande atração continuada a ser promovida com a marca umbrella Douro Sul.


Este Douro, da vinha, do vinho, mas também da roga, é tão diversificado e largo, que não deve impedir que possamos trabalhar em escalas mais coesas e exequíveis. A escala Douro Sul, a cidade que se impõem, é a escala certa para os concelhos do lado de cá do rio. Mas, Douro Sul, são todos os concelhos do lado de cá, por isso, acredito que, para além dos 10 atuais, outros, nesta ou naquela iniciativa ou projeto, possam abraçar e aceitar esta marca que valoriza.


Alguém me dizia que o nosso problema, o nosso problema maior, a desertificação, não se resolve só com apoios económicos às famílias, mas sim com cultura. Aculturar para uma mudança sociológica.

Viver nestes territórios diferenciadores é IN, é qualidade de vida, é estar perto do mais genuíno da vida, é um privilégio!
As mudanças, as grandes transformações sociológicas partem das pequenas coisas. E, há algo que todos podemos fazer e não custa nada, é passarmos a olhar, a sentir e a viver neste território, com atitude positiva e cativante.
O Douro Sul - a cidade que se impõe, é um território de excelência que vai crescer em conjunto.

 

Domingos Nascimento

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Contactos